O IMPACTO DA REFORMA TRABALHISTA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO E PRODUÇÃO DE BENS

O IMPACTO DA REFORMA TRABALHISTA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO E PRODUÇÃO DE BENS

A princípio, você pode imaginar que não há qualquer ligação entre a reforma trabalhista e os serviços prestados ou os bens produzidos pela sua empresa, mas ao ler este artigo, você verá que não apenas há ligação, mas verá, também, que este tema merecerá especial atenção na sua rotina administrativa.
A reforma trabalhista, em vigor a partir de novembro/2017, trata de uma grande mudança na sociedade e sua forma de produzir riqueza e contempla diversas leis que entraram em vigor neste ano de 2017, onde podemos destacar a “lei da terceirização”. A partir de agora, as empresas poderão contratar trabalhadores terceirizados (de outras empresas) para exercerem cargos da atividade-fim de sua empresa e não mais as atividades-secundárias, anteriormente quase limitadas à limpeza e segurança.
A reforma trabalhista possibilitará, ainda, a contratação de trabalho intermitente, com pagamento por horas trabalhadas, podendo o empregado trabalhar, por exemplo, apenas aos finais de semana.
Tais fatos trarão, obviamente, redução de custos e até mesmo possibilidade de ampliação do negócio. Logo, a aplicação da nova legislação trabalhista será uma necessidade para todas as empresas, se quiserem se manter no feroz mercado da livre concorrência.
Contudo, é preciso ficar atento às consequências que podem advir da modernização das relações de trabalho, principalmente no que tange à qualidade da prestação dos serviços e produção de bens, visto que os empregados podem acabar sem a capacitação necessária para os cargos que exercem, além, claro, de ficarem desmotivados neste primeiro momento das novas formas de contratação.
Outra consequência, ainda mais danosa, é que falta de capacidade/treinamento e a desmotivação dos colaboradores possam gerar danos aos consumidores de sua empresa e acabar gerando, ou aumentando, demandas administrativas e judiciais referentes ao Código de Defesa do Consumir.
Antevendo a situação, a Duplo Foco se coloca a disposição para apoio, desenvolvimento de conteúdo para treinamentos/educação para as áreas direta ou indiretamente envolvidas nos processos, pareceres, posicionamentos quanto ao esclarecimento aos empresários.

Compartilhe isso:

Share on facebook
Share on twitter

Você também vai gostar desses posts

GERALDO VEIGA

Diretor Executivo da Duplo Foco

Diretor Executivo da Duplo Foco
Construiu sua carreira profissional entre São Paulo e Rio de Janeiro, nas áreas de serviços Financeiros, Construção Civil, Bens de Consumo, Telecomunicações e Tecnologia da Informação. Possui mais de 25 anos de atuação empresarial definindo e implantando ações de estratégias empresariais em Marketing e Finanças. Administrador pela Escola Superior de Administração de Negócios (FEI-SP), com MBA em Marketing de Serviços e MBA em Gestão de Negócios TI pela FGV-RJ. É Mestre em Administração de Empresas pelo Ibmec-RJ (MsC) com especialização pela UFRJ- Coope-Crie em Web Intelligence e Analítica de Dados. Atualmente produzindo artigos na linha de pesquisa do campo da gestão e visualização de dados para empresas e novos produtos.

ALCANCE SEUS OBJETIVOS E APRIMORE
A GESTÃO DA SUA EMPRESA
%d blogueiros gostam disto: