O que é Balanced Scorecard (BCS) – Parte II

O que é Balanced Scorecard (BCS) – Parte II

Processo de implementação

Os passos para a criação do BSC estão demonstrados abaixo (Kaplan, 1997), de modo genérico, devendo ser adaptadas às necessidades de cada organização.
1. definir missão, visão e estratégias da organização – premissas básicas para se iniciar o processo de construção do BSC propriamente dito;
2. definir a abrangência do BSC – ele será aplicado a toda a organização (no caso de grandes corporações) ou a uma unidade de negócios?;
3. determinar as relações entre a unidade de negócios e as demais áreas da corporação (apenas para o segundo caso do passo 2) – esta identificação torna visíveis limitações e oportunidades que ficariam ocultas, caso a unidade de negócios fosse considerada independente;
4. definir os participantes do processo – normalmente, pessoas com cargos gerenciais;
5. realizar a primeira série de entrevistas com os participantes, de modo a se obter suas impressões iniciais de como traduzir a estratégia em objetivos e ações tangíveis;
6. sintetizar as respostas obtidas na etapa anterior, agrupando-as nas perspectivas do BSC;
7. workshop executivo – tem o objetivo de apresentar aos participantes a síntese das respostas e realizar um consenso, de modo a selecionar de três a quatro objetivos estratégicos para cada perspectiva, uma descrição detalhada dos mesmos, e uma lista de potenciais indicadores;
8. formação de subgrupos de trabalho – dividir os participantes em quatro subgrupos (um por perspectiva) que, em várias reuniões, definirão: a redação dos objetivos estratégicos, identificar o(s) indicador(es) que melhor expressam a intenção do objetivo, identificar as fontes para coleta de informações para estes indicadores, e identificar as relações causa-e-efeito entre os indicadores da perspectiva do seu grupo e, posteriormente, entre os indicadores de seu grupo e os das demais perspectivas;
9. segundo workshop executivo – para apresentação dos resultados dos subgrupos e consenso final sobre os indicadores relacionados a cada objetivo estratégico e as relações de causa-e-efeito entre eles. Também são estabelecidas as metas para os indicadores;
10. desenvolver o plano de implementação do “scorecard” – contemplando as providências para a implementação, que podem incluir, por exemplo: comunicação do BSC para toda a organização, integração entre o BSC e os bancos de dados e sistemas de informação da organização, desdobramento das metas globais (no caso de corporações) para metas de segundo nível para as unidades de negócio, dentre outras;
11. reuniões de avaliação periódicas – devem ser estabelecidas, de modo que a direção avalie tanto se a implementação do BSC está acontecendo dentro do prazo previsto, como se as metas estão sendo atingidas, aplicando as devidas ações corretivas necessárias.
Os criadores do BSC, estimam em 16 semanas o prazo para que se realize o desenvolvimento do Balanced Scorecard em uma organização (Kaplan, 1997).

Problemas Potenciais
A seguir, descrevem-se os principais problemas potenciais que poderão surgir na implementação do Balanced Scorecard (BSC) (Kaplan, 2001):
– Falha na definição da estratégia: o Balanced Scorecard (BSC) baseia-se em uma estratégia bem definida e no entendimento das relações de causa e efeito entre os diferentes objetivos. Sem este fundamento, a implementação do Balanced Scorecard (BSC) não obtém sucesso;
– Utilização apenas de indicadores de ocorrência: é necessário dedicar-se também aos indicadores de tendência, os quais podem ser utilizados para planejar o desempenho futuro;
– Uso de indicadores genéricos: apesar de usual, não é suficiente a adoção de indicadores usados com sucesso por outras organizações. Cada organização deve esforçar-se para identificar os indicadores apropriados a sua própria estratégia.
Conclusão
O sucesso de uma organização na atualidade exige profunda compreensão dos mercados e dos clientes, além de demandar a capacidade de oferecer proposições de valor singulares aos clientes-alvo.
Alguns dos  benefícios que podem ser obtidos com a utilização do Balanced Scorecard (BSC) são:
– Tradução da estratégia da organização em parâmetros mensuráveis;
Comunicação da estratégia a todos os integrantes da organização;
Alinhamento dos objetivos individuais com os objetivos estratégicos da organização, uma vez que o Balanced Scorecard reconhece que os indicadores de desempenho selecionados influenciam o comportamento dos empregados;
Feedback dos resultados da implementação para o processo de planejamento estratégico.
Em geral, os executivos e funcionários atentam para aquilo que é medido (Kaplan, 1996), portanto, o BSC passa a ser o principal direcionador do desempenho dos membros da organização, e não se pode gerenciar bem o que não se mede (Kaplan, 1996), o que transforma o BSC na principal ferramenta de melhoria contínua do desempenho organizacional.

Compartilhe isso:

Share on facebook
Share on twitter

Você também vai gostar desses posts

GERALDO VEIGA

Diretor Executivo da Duplo Foco

Diretor Executivo da Duplo Foco
Construiu sua carreira profissional entre São Paulo e Rio de Janeiro, nas áreas de serviços Financeiros, Construção Civil, Bens de Consumo, Telecomunicações e Tecnologia da Informação. Possui mais de 25 anos de atuação empresarial definindo e implantando ações de estratégias empresariais em Marketing e Finanças. Administrador pela Escola Superior de Administração de Negócios (FEI-SP), com MBA em Marketing de Serviços e MBA em Gestão de Negócios TI pela FGV-RJ. É Mestre em Administração de Empresas pelo Ibmec-RJ (MsC) com especialização pela UFRJ- Coope-Crie em Web Intelligence e Analítica de Dados. Atualmente produzindo artigos na linha de pesquisa do campo da gestão e visualização de dados para empresas e novos produtos.

ALCANCE SEUS OBJETIVOS E APRIMORE
A GESTÃO DA SUA EMPRESA
%d blogueiros gostam disto: