Loading...
4 de janeiro de 2013

Perspectiva dos processos internos no Balanced Scorecard – BSC

Após se ter uma visão externa de como seu negócio é visto, é preciso entende-lo na perspectiva dos processos internos; ou seja: analisa-los minuciosamente, identificando os recursos e capacidades necessárias para elevar o nível de qualidade interno. Para estar bem externamente, é necessário que esteja funcionando internamente.
Assim, ao se aplicar o BSC nessa perspectiva, a empresa deve identificar quais processos e atividades são necessários para assegurar a satisfação de seus clientes. O foco deve ser portanto nos processos internos que mais impactam na satisfação dos clientes, sem esquecer entretanto os objetivos financeiros da empresa. Como já dissemos anteriormente, todas as perspectivas estão interligadas.
É importante também destacar que cada vez mais os elos entre processos internos das empresas estão ligados aos de seus colaboradores, sendo que esses também devem ser considerados já que uma depende da outra.
Desse modo, os gestores devem ser capazes de ver em quais processos e competências a empresa pode obter maior vantagem competitiva frente à concorrência, desde o marketing, produção, entrega e pós-venda.
Ao desenhar o BSC, seus criadores consideraram ainda que há um modelo genérico de cadeia de valor pelo qual todas empresas podem se reger, no qual destacam-se três processos internos principais: o de inovação – pesquisa das necessidades dos clientes e criação de novos serviços e produtos hábeis à satisfazê-las; o operacional – relacionado diretamente com a produção e criação de produtos e serviços que existem na empresa; e o de serviço de pós-venda – acompanhamento do produto/satisfação do cliente após a venda concretizada.

Quer receber mais informações gratuitas que irão te ajudar na administração da sua empresa?

Deixe seu nome e email no formulário abaixo e receba conteúdos exclusivos

 

%d blogueiros gostam disto: