Loading...
17 de agosto de 2012

Os Elementos da Execução (parte 1)

Como vimos anteriormente, a execução é uma tarefa de suma importância para uma empresa; para que seu planejamento realmente dê frutos. Assim, é preciso saber como executar, e para tanto, temos alguns elementos chave, tais sejam: os comportamentos essenciais do líder; a criação de um modelo para mudança cultural e ter as pessoas certas no lugar certo.

Esses elementos foram levantados pelos autores Larry Bossidy e Ram Charan, que fizeram da execução seu objeto de estudo no livro “Execução – A Disciplina para Atingir Resultados”; que é a obra na qual baseamos nossa série de posts.

Assim, o líder deve ter sete comportamentos considerados essenciais; tais sejam: conhecer seu pessoal e sua empresa; insistir no realismo; estabelecer metas e prioridades claras; concluir o que foi planejado; recompensar quem faz; ampliar as habilidades das pessoas pela orientação  e conhecer a si próprio. Cada um desses comportamentos é necessário para que se seja um bom líder e saiba mais do que apenas idealizar e delegar; mas realmente fazer parte e compreender o que é feito na empresa. Vamos então analisar cada um desses pontos.

Conheça seu pessoal e sua empresa: ora, é primordial saber o que é o seu negócio e quem são as pessoas que o fazem andar. O problema encontrado é que os líderes geralmente não estão onde a ação está; deixando assim de ter contato com a realidade em que tudo se encontra, faltando comprometimento com a equipe que comanda.

Insista no realismo: muitos deixam o realismo de lado pois ele puxa as ideias muito altas para baixo; além de fazer com que tenham de encarar seus pontos fracos e fortes. Entretanto, para que o que se planeja dê certo é preciso que se reconheça onde é necessário haver melhoras e somente encarando a realidade isso é possível.

Estabeleça metas e prioridades claras: sair fazendo tudo ao mesmo tempo faz com que nada dê certo. Assim, líderes que realmente executam são aqueles que se concentram em poucas – e claras – prioridades. Tendo aquilo que deve ser feito exposto de maneira clara e de maneira enxuta faz com que todos as compreendam e possam executar.

Conclua o que foi planejado: assim como é preciso ter poucas prioridades para que elas não se confundam com coisas desnecessárias, também se faz necessário ter metas claras e simples que sejam compreendidas e levadas a sério por todos. Uma vez isso feito, os responsáveis por cada uma das metas deve ser responsabilizado caso não sejam atingidas para que não fique nada incompleto.

Recompense quem faz: assim como é preciso responsabilizar quem não terminou alguma tarefa, recompensar aqueles que produziram os resultados esperado é um meio de incentivar e respeitar os funcionários. Lembre-se que um funcionário motivado é uma das chaves para o sucesso de uma empresa.

Amplie as habilidades das pessoas pela orientação: de que adianta implantar um sistema de “punição” e premiação se os seus subordinados não compreendem ou não sabem executar aquilo que lhes foi pedido? Faz parte do trabalho do líder passar sua experiência e conhecimento para a próxima geração de líderes: saber observar a ação de perto e dar feedbacks efetivos e eficientes, questionando as coisas certas e da maneira correta. Questionar faz com que as pessoas raciocinem e compreendam aquilo que lhe foi pedido, buscando novas soluções para velhos problemas.

Conheça a si próprio: para que se possa liderar com efetividade, o líder deve ter firmeza emocional; ou seja, deve saber aceitar pontos de vista diferentes dos seus, aceitar e propor desafios, saber compreender os pontos fracos e lidar com eles de maneira a corrigi-los e melhora-los. Ser lider é compreender tudo o que há de errado e ter pulso firme para tomar as decisões necessárias para colocar tudo de volta no trilho.

%d blogueiros gostam disto: