Conheça o relatório de impacto e por que é importante a empresa tê-lo?

Conheça o relatório de impacto e por que é importante a empresa tê-lo?

O relatório de impacto ajuda as empresas a minimizar possíveis riscos que podem decorrer do tratamento de dados. Confira como elaborá-lo e os seus principais benefícios!

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) surgiu para consolidar o método utilizado pelas empresas no sentido de tratar os dados pessoais dos clientes. Com isso, fez-se necessária a elaboração do Relatório de Impacto à Proteção de Dados Pessoais (RIPD).

Dessa maneira, com o estabelecimento de diversas exigências e critérios para o tratamento de dados pessoais, o Relatório de Impacto serve como um documento necessário para garantir que o processo de tratamento dos dados pessoais não ocasione nenhum risco.

Os agentes de tratamento dos dados possuem a obrigação de manter a segurança dos dados pessoais e, caso o processo de tratamento acabe tendo falhas no meio do caminho, o relatório de impacto oferece a avaliação e gerência necessárias desses riscos.

Assim sendo, o Relatório de Impacto à Proteção de Dados Pessoais é a ferramenta utilizada para que um determinado projeto obedeça às etapas construídas para a manutenção das liberdades civis e, também, dos direitos fundamentais.

Confira no artigo abaixo as principais informações sobre o Relatório de Impacto, e a necessidade, e importância, da empresa tê-lo como um de seus principais procedimentos, para uma melhor experiência do cliente. Boa leitura!

Principais informações sobre o Relatório de Impacto

O Relatório de Impacto tem, como uma de suas principais funções, a avaliação dos riscos de operações voltadas ao tratamento de dados pessoais. Essa avaliação é realizada por um controlador, que precisa usar as medidas corretas para minimizar possíveis riscos.

Assim sendo, o Relatório de Impacto é uma ferramenta importante para as empresas construírem uma gestão de riscos à privacidade do cliente, buscando maneiras de controlar a incidência desses problemas em relação aos seus consumidores.

Os riscos são mensurados através de possíveis cenários, nos quais são analisados um evento e as consequências que dele surgem. Com isso, o Relatório de Impacto deve manter sempre em dia as operações de tratamento dos dados pessoais.

O Relatório de Impacto é um documento utilizado pela ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados), ajudando a manter a correta fiscalização do cumprimento da lei, devendo estar sempre disponível para eventuais consultas.

O Relatório de Impacto não segue um modelo pré-determinado, até por conta das diferenças que envolvem cada contexto e natureza das situações e operações relacionadas ao tratamento geral de proteção de dados.

Com a finalidade de facilitar o uso do Relatório de Impacto, abordamos abaixo algumas etapas que podem (e devem) ser utilizadas na sua elaboração, de modo a fornecer as melhores informações e resultados possíveis.

Elaboração do Relatório de Impacto

O Relatório de Impacto tende a apresentar melhores informações e resultados quando é elaborado durante a fase inicial de um novo projeto. Deve-se considerar tudo que envolve o processo dos produtos e serviços que incluirão o tratamento de dados.

Desse modo, o Relatório de Impacto ajuda a diminuir os riscos provenientes das operações da empresa, além de ser extremamente útil para antecipar problemas recorrentes e evitar o desperdício de gastos, tornando o projeto em andamento totalmente viável.

Dessa maneira, não são apenas os projetos futuros que são beneficiados pelo Relatório de Impacto. Ele também é benéfico para operações que já se encontram em andamento, servindo para potencializar o alcance de determinado projeto.

Entre os elementos que devem constar no Relatório de Impacto estão as medidas e os programas que são utilizados para a diminuição dos riscos, além da descrição dos dados coletados e, por fim, da metodologia utilizada para a realização do tratamento de dados.

Ainda assim, é importante que o Relatório de Impacto ofereça informações como identificação dos agentes de tratamento, a descrição do tratamento de dados que será utilizado e medidas para diminuição dos riscos, entre outros fatores.

Conclusão

A Duplo Foco é uma empresa cujo trabalho se direciona às necessidades das relações entre as organizações e seus clientes. Se deseja verificar outros textos sobre resolução de dores e soluções para o seu negócio, confira as informações em nosso site !

Veja como a Duplo Foco pode te ajudar a resolver problemas relacionados a LGPD

Compartilhe isso:

Share on facebook
Share on twitter

Você também vai gostar desses posts

GERALDO VEIGA

Diretor Executivo da Duplo Foco

Diretor Executivo da Duplo Foco
Construiu sua carreira profissional entre São Paulo e Rio de Janeiro, nas áreas de serviços Financeiros, Construção Civil, Bens de Consumo, Telecomunicações e Tecnologia da Informação. Possui mais de 25 anos de atuação empresarial definindo e implantando ações de estratégias empresariais em Marketing e Finanças. Administrador pela Escola Superior de Administração de Negócios (FEI-SP), com MBA em Marketing de Serviços e MBA em Gestão de Negócios TI pela FGV-RJ. É Mestre em Administração de Empresas pelo Ibmec-RJ (MsC) com especialização pela UFRJ- Coope-Crie em Web Intelligence e Analítica de Dados. Atualmente produzindo artigos na linha de pesquisa do campo da gestão e visualização de dados para empresas e novos produtos.

ALCANCE SEUS OBJETIVOS E APRIMORE
A GESTÃO DA SUA EMPRESA
%d blogueiros gostam disto: