Marketing de Informações Para o Varejo – Método Zapros-LM Parte 2

Marketing de Informações Para o Varejo – Método Zapros-LM Parte 2

Outro conceito que precisamos compreender é a questão do marketing de informações. Já vimos que para o marketing é importante a segmentação do mercado para se entender o público e assim focar nas ações e estratégias. Assim, quando falamos em marketing de informações, temos logo de inicio uma chuva de dados e informações propriamente ditas que devem ser compreendidas e catalogadas para serem então utliizadas de maneira apropriada. Para isso temos a TI – tecnologia da informação, que para ser implementada corretamente precisa estar alinhada com a tática de negócios e a organização em si.
Uma vez isso compreendido, a TI tem o papel de integrar todos os aspectos técnicos do negócio aos sociais e culturais, para então podermos tirar daí algum retorno prático. Focar tão somente na questão da tecnologia em si não é interessante, pois está totalmente solto da realidade em que a empresa, o mercado e as pessoas estão inseridas. A informação deve ser utilizada como um diferencial; um recurso competitivo que destaque a empresa/produto/serviço no mercado em que está inserido. Daí temos o conceito de “produto de informação”, que segundo Shapiro e Varian, o preço de um bem de informação é determinado a partir do valor que tem para o consumidor e não a partir de seu custo de produção. Para conseguir esse dado é então necessário conhecer e saber o quanto o consumidor está disposto a pagar por aquilo.
Isso vem totalmente de encontro com o que já dissemos sobre a personalização das coisas, de que cada vez mais o consumidor busca por um tratamento, produto ou serviço personalizado, e que isso reflete diretamente no como as empresas devem se portar e elaborar suas estratégias de marketing. O que está se vivendo hoje é a chamada era dos bens e serviços sob encomenda em larga escala; ou seja, os bens de consumo sõa criados conforme as necessidades dos consumidores. O que gera sim um custo mais alto, mas ainda assim se faz necessário, e uma vez criado e desenvolvido o repasse se faz de maneira natural, já que é algo que o consumidor dá valor, pois deseja aquilo. Desde que pensado e com a correta gestão de informações, o produto se paga e o ciclo fecha. A chave está novamente na segmentação e diferenciação.

Compartilhe isso:

Share on facebook
Share on twitter

Você também vai gostar desses posts

GERALDO VEIGA

Diretor Executivo da Duplo Foco

Diretor Executivo da Duplo Foco
Construiu sua carreira profissional entre São Paulo e Rio de Janeiro, nas áreas de serviços Financeiros, Construção Civil, Bens de Consumo, Telecomunicações e Tecnologia da Informação. Possui mais de 25 anos de atuação empresarial definindo e implantando ações de estratégias empresariais em Marketing e Finanças. Administrador pela Escola Superior de Administração de Negócios (FEI-SP), com MBA em Marketing de Serviços e MBA em Gestão de Negócios TI pela FGV-RJ. É Mestre em Administração de Empresas pelo Ibmec-RJ (MsC) com especialização pela UFRJ- Coope-Crie em Web Intelligence e Analítica de Dados. Atualmente produzindo artigos na linha de pesquisa do campo da gestão e visualização de dados para empresas e novos produtos.

ALCANCE SEUS OBJETIVOS E APRIMORE
A GESTÃO DA SUA EMPRESA
%d blogueiros gostam disto: