Loading...
6 de março de 2013

Margem de contribuição

analise-financeiraAo se calcular a diferença entre o lucro bruto e as despesas variáveis de uma empresa encontramos a margem de contribuição; valor esse que deve ter montante superior às despesas fixas e financeiras para que possa gerar lucro. Ou seja, é a quantia (em dinheiro) que sobra do preço de venda de um produto após subtraído o seu gasto.
A soma da margem de contribuição cada produto ou serviço vendido que contribuirá para que a empresa consiga cobrir todos seus custos e despesas fixas.
Em um exemplo prático, se vende um produto X por R$ 30,00, sendo que o seu valor de aquisição foi R$18,00 mais R$ 3,00 de despesas variáveis (comissões e impostos sobre vendas, equivalentes a 10% do valor total), a margem de contribuição desse produto é de R$ 9,00; ou seja, esse valor é hábil a contribuir com as despesas fixas e financeiras da empresa, formando assim seu lucro líquido.
É um cálculo bem simples e que permite administrar melhor a empresa e saber exatamente o que é preciso para mante-la, deixando assim mais competitiva no mercado. Com uma boa margem de contribuição é possível identificar o volume mínimo de vendas necessárias para cobrir as despesas fixas, por exemplo, o chamado pronto de equilíbrio (que trataremos em um próximo post). Além disso, é possível ver qual a participação de cada produto ou serviço no faturamento total da empresa, facilitando no momento de dar descontos, criar campanhas promocionais ou até tirar determinado produto de comercialização.
Conhecer a margem de contribuição proporcionada pelas vendas – antes mesmo de serem realizadas – é essencial para o planejamento de qualquer empresa, especialmente se observado que ela pode ser fixada no momento de calcular os preços de venda dos produtos ou serviços.

%d blogueiros gostam disto: